A imagem de um produto, hoje em dia, é quase tão importante quanto o produto em si. Criar uma marca de peso é indispensável para se destacar em ambientes tão concorridos e o melhor jeito de chamar a atenção de potenciais consumidores.

A cerveja artesanal, na maioria das vezes, não é vendida como um simples produto a ser consumido, sem pensar sobre suas propriedades, como as cervejas industriais. Ela é, pelo contrário, uma experiência.

E esse é um fator importante: a forma como é produzida, os ingredientes, a receita, as avaliações, tudo isso agrega ao momento de provar algo novo e desafiador para o paladar.

Cada detalhe faz uma diferença na experiência do consumidor, que realiza pesquisas antes, que conhece os parâmetros de análise daquela bebida, que quer consumi-la, muitas vezes, junto com um alimento especial. Isso é parte de um hobby cada vez mais popular nos dias de hoje.

Marca X Nome

Existe uma diferença importante entre os conceitos de “Marca” e “Nome”. E nada tem a ver com a forma para se referir a determinado produto ou empresa.

Falar de nome é se referir a algo, a notoriedade que um produto ou ideia causa nos grupos de consumo. Basta imaginar um produto famoso que as pessoas chamam pelo nome da marca. Esse talvez seja o ponto mais alto do alcance de uma marca. Exemplos disso são as esponjas de aço, o leite fermentado, curativos, água sanitária, dentre outros.

Enquanto as grandes marcas costumam ganhar notoriedade aparecendo em propagandas na TV e na internet, financiando eventos e realizando grandes prospecções, muitas empresas menores têm a seu dispor um número mais restrito de recursos, geralmente limitados pela capacidade de investimento.

Mas isso não deve ser um motivo de dissuasão. Cada etapa conquistada por uma marca mais independente é muito mais original e prova sua capacidade de agradar ao público.

Apesar do reconhecimento de uma empresa não estar ligada somente ao produto em si, seu conceito é uma das instâncias mais poderosas. Pois um produto que atraia os consumidores mas tenha pouca qualidade, tem grandes chances de ser ignorado após acabarem seus 15 minutos de hype.

O produto

Muitas vezes, um produto de qualidade, mas com uma marca pouco apelativa também faz seu caminho no gosto popular, e, assim que passa a crescer, sofre um grande rebranding para se adequar.

Criar algo de qualidade deve ser a primeira preocupação! Aliás, quanto você confia na qualidade de seu produto? (Essa pergunta deve ser respondida com sinceridade, ok?).

O diferencial é o que faz uma marca se sobressair. Felizmente, a cerveja é uma bebida capaz de receber uma série de modificações para tornar seus atributos únicos.

Para muito além dos 4 elementos (água, malte, lúpulo e levedura), é possível adicionar cada vez mais adjuntos na bebida.

E a lista é tão longa quanto se pode imaginar: já há cervejas de café, com frutas, flores, com cereais, chocolate, doces. Dá para agregar artifícios que enriqueçam no paladar, no aroma, na densidade, na formação de espuma.  Ou, há a possibilidade de criar um produto raiz, que leva uma tradição e usa insumos de qualidade e raros.

Um pequeno passeio por páginas de ranking de cervejas mostra quão longe essas duas táticas podem ir.

Assim como escolher os insumos, ter um bom equipamento é garantia da qualidade. Pois experimentos mais exóticos podem ser difíceis de acertar de imediato, então um bom fermentador e equipamentos profissionais são fundamentais.

A descrição do produto é uma das partes fundamentais para ganhar a curiosidade dos consumidores e também de demonstrar aos novatos como uma cerveja pode ser complexa. Fala sobre a história da cervejaria, mostrar os processos especiais e montar uma ficha técnica, contendo o nível de turbidez, IBUs, ingredientes, teor alcoólico, temperatura, recomendações de consumo e acompanhamentos sempre chamam muito a atenção.

A imagem

Nenhuma marca é completa sem uma imagem que a defina. Uma logo, uma mascote, um símbolo, não importa. Essa é a forma mais efetiva de comunicação segundo muitos estudos contemporâneos sobre semiologia e marketing.

Mais do que os fatores listados acima, como o nome e a composição do produto, uma imagem é aquilo que vai definir visualmente essa mistura. É como uma cola que une o sabor e o nome, entendeu?

Por isso, é importante pensar bem na imagem que se quer criar. É possível perceber cervejas que apostam em imagens mais arrojadas e modernas, especialmente cervejas mais experimentais, como as IPAs, e outras que investem em aspectos mais tradicionais, como as Weiss.

Nada disso é uma regra. Sua marca pode tranquilamente transitar entre os dois modelos sem nenhum prejuízo. Na verdade, isso apenas mostrará como ela é variada e preparada.
Em muitos casos, o minimalismo é uma ótima forma de ter versatilidade e charme.

Apostar em uma arte original, que demonstre aspectos “universais” da cerveja é sempre um “lugar comum” produtivo: símbolos como o malte, o monge, o lúpulo, os brasões, copos de cerveja, animais relacionados a climas gelados.

Atualmente, as pessoas têm ido além com nomes que remetem alguma espécie de tradição ou títulos profundos, com adjetivos, enfim.Deu para perceber que a criação de uma marca é uma grande responsabilidade, que requer, além de planejamento e pesquisa, muito carinho, certo?

Por isso, todo o material que precisar para montar a sua cervejaria, você encontra aqui: na Indupropil, inclusive garrafas especiais, rolhas de cerâmica e os melhores insumos e equipamentos. Estamos preparados para dar todo o gás para o seu sonho!

Uma parte fundamental sobre criar sua marca é aprender cada vez mais sobre o mundo da cerveja artesanal, conhecer suas novidades e tradições. E em nosso blog, temos todos os tipos de conteúdo para enriquecer seus conhecimentos. Assine nossa newsletter e não perca nenhuma postagem!

One Comment

  1. Pingback: O que é uma cervejaria cigana? Como dar o start no meu negócio?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *