Existe uma grande diferença entre produzir bebida artesanal para si e para os amigos e produzi-las em um nível profissional. Um dos fatores é a escolha dos equipamentos que serão usados na sua produção. Afinal, você terá de se preocupar mais com questões como tempo, qualidade, volume e praticidade. Por isso preparamos este post, para te auxiliar nessa transição!

Continue a leitura!

Produção profissional de cerveja: algumas considerações

Bem, antes de tudo, se você conseguiu conquistar mercado com a sua bebida artesanal: parabéns! É um sinal claro de que seu produto possui identidade única e qualidade que atraiu uma série de consumidores. Com certeza o trabalho foi árduo. E, acredite, produzir em uma escala profissional será ainda mais puxado. Mas, felizmente, há muitas tecnologias que podem te ajudar nessa jornada!

A lógica de qualquer produção profissional é ganhar autonomia. Quanto mais você produzir, em menor tempo e com maior qualidade, mais produtos você terá e mais poderá vender.

Infelizmente, o dia continua tendo apenas 24 horas, por mais que agora você precise produzir mais. Mas não se desespere: com um investimento progressivo, você se adequará ao novo ritmo e perceberá um aumento na qualidade do seu ofício!

Produtos para a produção profissional que merecem destaque

Vamos dividir por processos, para que você possa se situar melhor e medir suas prioridades:

A preparação

Pois bem, é possível ter um desperdício pequeno ao começar pelos insumos, que darão as características fundamentais de cada tipo de bebida produzida.

grãos de insumos na preparação de uma cerveja artesanal

Certamente, quanto melhor você dosar a quantidade de insumos, melhor vai saber administrar a gradação em cada produção. Mas, além de seguir tutoriais de receitas, você pode fazer seus próprios experimentos.

Uma boa forma de aprender as gradações ideais e as diferenças de cada volume de malte ou lúpulo, é partindo de uma base confiável. Vale a pena, então, adquirir os kits completos de insumos, que já chegam com as gradações padrão, em um único pacote, para que você poupe no frete.

Se você já está em um nível profissional e tem confiança em suas contas, é viável comprar grandes volumes de malte para economizar. Porém, ter de pagar uma taxa de moagem por pacote acaba sendo um incômodo. Que tal considerar um moinho próprio? Com certeza ele se pagará com o tempo sobre cada moagem que você deixar de pagar para ter um instrumento próprio. Você pode até oferecer esse serviço para terceiros e tirar um extra!

Cozimento e brassagem

Se você quer produzir mais de uma leva de cerveja ao mesmo tempo, um fogão comum não será suficiente. Além do espaço ser limitado, as bocas provavelmente não darão conta de oferecer um aquecimento uniforme.

Com uma brewstand você terá múltiplas bocas funcionais ao mesmo tempo, facilitando a manipulação e controle sobre a produção.  Essa organização é importante para evitar acidentes, afinal, água fervendo pode causar lesões graves.

Esqueça a clarificação com uma escumadeira.  As chances de não executar o processo da forma correta é grande, sem falar no tempo que leva e no resultado: uma cerveja turva, viscosa e com off-flavours difíceis de mascarar.

Opte o quanto antes por um recirculador ou ao menos um fundo falso e uma bazooka, que ajudarão a separar o bagaço do malte de forma adequada.

Fermentação

Chegamos no processo determinante!  Uma boa fermentação faz toda a diferença, e seus equipamentos causam uma grande influência. A selagem ideal evita acidentes com contaminações e oxigenação do mosto.

Sim, é hora de aposentar os baldes de polipropileno e investir em um fermentador profissional!

Quanto mais produzir, mais bebidas em processo de fermentação terá de inspecionar. Por que não garantir, então, a integridade deles para poder ter mais tranquilidade?

foto dos Fermentadores Indupropil

Os fermentadores de polipropileno rotomoldados apresentam a melhor vedagem e segurança da luz, choques e temperaturas excessivas, tudo isso com um diferencial: são baratos. Pois são produzidos sob um processo econômico e prático para a empresa.

Ao produzir Ales, você deve se preocupar com o trub que se sedimenta no fundo e acaba sendo difícil de remover, causando off-flavours desagradáveis.

Por isso, dê preferência aos fermentadores cônicos. Seu formato facilita a captação do trub, que pode até ser reutilizado, gerando mais aproveitamento para você!

E se estiver aumentando o volume de produção, os fermentadores cônicos roto plus possuem versões de 50, 75 e 100 litros com todas as comodidades mencionadas e, claro, com ótimo custo-benefício!

Se o volume for ainda maior, há as versões de polipropileno, que são bastante compactas e resolvem esses problemas de espaço e organização.

Quem produz lagers sabe que, apesar do sabor menos complexo, o processo é mais trabalhoso, por conta da necessidade de baixa fermentação, em temperaturas menores. Se você produz profissionalmente, não dá pra deixá-las de lado, já que são preferência nacional.

Considere um sistema que automatize a fiscalização da temperatura e seu resfriamento. Químicos como o glicol ajudam a manter a temperatura amena, mas não dá para ficar sempre em cima, verificando e aplicando a solução.

Um quadro de comando é capaz de desempenhar essas funções mediante uma simples regulagem. Na medida em que atingir determinada temperatura, as válvulas solenoides irão manipular o glicol, sem que você precise fiscalizar constantemente a temperatura!

Envase e embarrilamento

Finalmente! Com o líquido pronto, basta partir para o envase e distribuí-lo!

Bem, as coisas não são tão simples assim… A carbonatação é outro processo que leva algum tempo. Se você acompanha nosso blog, deve se lembrar de nossa postagem sobre carbonatação. Uma opção prática e mais profissional para diminuir o tempo de espera (aliás, tempo é dinheiro!) é a carbonatação forçada, que, além de agilizar essa etapa, impede que você erre a mão na gradação de açúcar.

envase indupropil

Com um cilindro de CO2, uma válvula e um barril, você irá ganhar um tempo precioso para organizar outras demandas que surgem com a profissionalização da produção. Agora você é um cervejeiro-empresário!

Conclusão

Transformar um hobby em profissão é o sonho da maioria das pessoas, mas essa mudança pode intimidar. Não tenha medo de fazer da sua paixão um ganha-pão, a experiência é o melhor guia e, quanto mais condições, autonomia e economia você tiver, mais se sentirá incentivado!

Todos esses implementos levarão qualidade para a sua produção. Seu equipamento é o coração da produtividade, não tenha receio de avançar algumas casas em seu ofício.

Você acabou de conferir uma lista modesta dos equipamentos que farão diferença imediata em seu trabalho como cervejeiro profissional! Para aprimorar ainda mais o seu negócio, invista em cursos e eventos, faça networkings, amplie seu conhecimento!

No portal da Vinho e Cerveja Em Casa você encontra todos os produtos citados. E se quiser acompanhar outras postagens, acesse nosso blog. Temos muitas dicas e informações do universo cervejeiro para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *