A fermentação é o processo mais longo e determinante na produção de cerveja artesanal.

Os tipos de fermentadores para cerveja artesanal sofreram uma grande modernização por conta do Polipropileno ( (C3H6)n  ) na indústria.

Esse composto é um polímero, um plástico com boas propriedades em estabilidade térmica, resistência à fraturas, de fácil moldagem e coloração. O que facilita e barateia sua produção e consegue atingir grandes resultados em relação à fermentação e maturação de bebidas artesanais. Você conhece os tipos de fermentadores? Continue acompanhando o artigo e confira cada um deles!

Os tipos de fermentadores de cerveja

Dentro da categoria dos fermentadores modernos, produzidos em polímeros, outra tecnologia presente nos equipamentos listados a seguir é que todos os componentes são atóxicos e possuem fundo cônico.

Diferentemente dos fermentadores usuais de balde e torre, os cônicos possuem uma inclinação de 60o no fundo, para facilitar alguns problemas clássicos da produção artesanal. Com essa estrutura, as leveduras ficam depositadas direto no fundo do equipamento, o que possibilita sua reutilização através do processo de purga, que é simplificado pela sedimentação do fermento em camadas. Essa opção ajuda a baratear a produção e ter um melhor aproveitamento.

Os fermentadores PP também podem ser usados como maturadores de cerveja. Graças ao reaproveitamento do mesmo recipiente, as chances de contaminação diminuem relativamente. Sua vedação é mais eficiente se comparado aos modelos tradicionais de fermentadores. Por possuir um anel de vedação de silicone, você verá o air lock trabalhar perfeitamente.

Devido ao fundo cônico, a perda é menor, você conseguirá extrair até a cerveja que fica mais ao fundo, no nível do trub, sem correr o risco de sujar a bebida com o sedimento do fermentador.

Fermentadores cônicos de parede simples

Para cervejas ale padrões, que possam ser fermentadas e maturadas em temperatura ambiente, os artigos produzidos em polipropileno têm uma boa capacidade térmica. Além disso, sua parede protege o líquido contra a incidência direta de luz, um fator muito importante, pois a luz consegue quebrar algumas moléculas do lúpulo. A preservação da bebida, especialmente nessa etapa, é fundamental!

Fermentadores cônicos de parede dupla

Parecido com os fermentadores cônicos citados acima, a grande diferença dos cônicos de parede dupla é que eles possuem uma região oca entre essas paredes, onde líquidos refrigerantes podem ser introduzidos através de uma bomba e um controlador digital.

Isso permite resfriar e controlar a troca de calor entre a cerveja em fermentação e a água que resfriará, possibilitando controlar a temperatura no tanque. Há, ainda, um suspiro na parte superior da parede para que não ocorra excesso de água, ocasionando pressão interna entre as paredes.

Fermentador cônico Roto Plus

Os chamados cônicos Roto Plus são montados com uma tecnologia diferente. Graças à maleabilidade do polipropileno, é possível produzir recipientes em uma única peça.
Os fermentadores Roto Plus não apresentam encaixes na estrutura. Tendo seu interior liso, é muito mais fácil fazer a limpeza e evitar acúmulos capazes de contaminar outra produção.

Fermentadores cônicos com isolamento térmico 

A capacidade de isolamento térmico desses fermentadores vem da camada interna de poliuretano expandida. Eles contam, também, com parede dupla e, por terem maior capacidade de isolamento, o seu trabalho na hora de adequar e manter a temperatura da cerveja é poupado. Esse é um processo que faz bastante diferença em relação ao tipo de cerveja, já que, lagers, requerem temperaturas baixas para serem fermentadas e, ales, temperaturas altas.

Auto refrigerados por água gelada ou glicol

Fermentadores auto refrigerados por fontes secundárias costumam receber sistemas de refrigeração com água gelada ou fluído de glicol, além de apresentarem uma estrutura preparada, mais adaptável do que os fermentadores de parede dupla.

Auto refrigerados com unidade de refrigeração própria

Esses são mais complexos por contarem com um sistema próprio de refrigeração, alimentado por energia.  Eles são capazes de desempenhar o trabalho automaticamente se forem programados de maneira adequada. Geralmente são acompanhados por displays com funções e termômetro digital embutido para auxiliar todos os processos.

Pressurizáveis:

Os pressurizáveis podem ter atributos similares a outros que já foram citados. No entanto, eles servem para uma finalidade extra. Por terem a capacidade de receber pressão interiormente, os fermentadores pressurizáveis prestam como unidade de carbonatação, etapa que viria apenas com o envase. E, mais, sendo capazes de aguentar pressurização, os equipamentos são usados até como kegs, item para estocar cervejas no estilo de chopp, e ser distribuídas direto do fermentador.

É importante considerar as suas necessidades e o seu perfil de produção para escolher o fermentador ideal.

O nível de complexidade do produto é um grande diferencial em relação ao preço. Talvez, você adquira um fermentador com um preço menor, que seja capaz de satisfazer suas necessidades de fermentação ou até improvisar algum sistema.

Por outro lado, existem modelos que dispõem de funções importantes para determinados tipos de produção que não podem ser ignorados. Eles conseguem poupar e otimizar processos que poderiam ser, até então, imprecisos ou de muita demanda para o cervejeiro. Por isso, por vezes, é melhor optar por um produto mais completo.

E na página da Indupropil você encontra, é claro, todos esses modelos com ótimas condições e com todos os detalhes técnicos. Acesse já e confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *