A cerveja é uma bebida diversificada e pedida de muitas situações, sempre combina com petiscos. Apesar de ser geralmente atribuída à vinhos, harmonizar cervejas e queijos pode ser uma experiência ótima e que, do ponto de vista gastronômico, faz bastante sentido e deveria até ser encorajada.

Para determinar melhor sua escolha, alguns critério são interessantes de se considerar:

 

Intensidade

Assim como queijos mais leves e frescos pedem cervejas mais leves e refrescantes, queijos complexos e intensos pedem cervejas mais fortes e maltadas.

Textura 

Cervejas mais secas pedem queijos mais duros da mesma forma que cervejas mais encorpadas e macias pedem queijos cremosos.

Acidez 

Queijos ácidos (mais frescos) vão bem com cervejas igualmente ácidas.

Dulçor e Amargor 

Cervejas mais maltadas combinam bem com queijos mais maturados e, por consequência, mais adocicados, mas também fazem um bom contraponto aos queijos mais salgados. Já cervejas mais amargas e lupuladas combinam com queijos mais gordurosos e ácidos.

Quanto maior o teor alcoólico da cerveja, mais intenso o queijo para harmonização.

 

Levando essa prévia em consideração, é possível entender um pouco a relação entre ambos e perceber que as cervejas são bebidas variadas e complexas assim como são os queijos.

As cervejas não contrastam os sabores, como no caso de maioria dos vinhos, elas tem realmente sabores harmônicos, que se complementam, uma vez que ambos são de lenta fermentação. Os parâmetros de cervejas e queijos, como citado na pequena lista acima, tem muitas similaridades.

Para enriquecer sua experiência, separamos uma lista breve dos atributos de queijos e cervejas e suas respectivas harmonizações para você começar:

 

Queijos frescos e suaves (queijo minas, burrata, ricota, cottage) – Lagers em geral e cervejas de centeio;

Queijos macios (brie, requeijão, camembert) – Lagers mais complexas, IPAs e ales frutadas;

Semi-Macios (gouda, colby, mozzarella) – Lagers alemãs mais escuras e encorpadas, ales suaves.

Queijos duros ou semi duros (parmesão, padana, cheddar tradicional, suíço e pecorino) – Ales mais fortes e amargas, como as IPAs e Belgian Ales, frutadas ou de trigo. Para queijos mais fortes: stouts e Strong ales, cervejas pretas e acobreadas em geral que tenham amargor e teor alcoólico maior.

Queijos Marmorizados (roquefort, stilton, gorgonzola, bresse) – cervejas fortes mas doces, Strong ales e porters e stouts.

Queijos gordurosos (cabra, feta) – IPAs e cervejas de trigo, que também combinam bem com outros queijos como mozzarella e provolone, especialmente aquelas de trigo.

 

A combinação inerente entre harmonizar cervejas e queijos aponta todo um novo caminho para que você agregue em suas próximas experiências gastronômicas junto da cerveja, com um pouco de pesquisa você consegue encontrar ótimas marcas para fazer seu roteiro junto de seus amigos ou família inovando com combinações que tem tudo há ver em sua essência e estão esperando por serem descobertas!

 

Gostou dessas dicas? Compartilhe nas redes e assine nossa newsletter para receber mais em primeira mão! Conheça nossa loja virtual!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *