Do fim da primeira década para cá, os modelos de mercado têm mudado radicalmente.

Com a explosão de modalidades que unem plataformas virtuais com a produção e comércios, e a entrada da chamada Quarta Revolução Industrial, movemos as estruturas de como produzimos e consumimos.

A velocidade com que tudo isso se transforma pode assustar, como se caminhássemos para uma espécie de distopia produtiva e social, mas a história mostra como a sociedade se adapta e se reinventa sobre essas revoluções.

As oportunidades de diversificar e sair do regime salarial nunca foram tão amplas. Separamos, então, algumas ideias de negócios que podem dar muito certo!

 

Abrir uma franquia

Os modelos franquiados possuem muita adesão, especialmente por serem negócios que cobram uma pequena entrada e oferecem a estrutura e o know-how do comércio.

Por existir uma grande diversidade de franquias pelo país, algumas dicas são importantes para garantir seu retorno e lucratividade:

 

A Notoriedade da Franquia

É fácil listar 5 franquias que vemos no dia-a-dia. Elas estão por todos os lados. Procure por aquelas que possuam uma marca forte, que já têm um nome consolidado e público fidelizado.

Não deixe de pesquisar muito sobre ela – especialmente em redes sociais e em sites de reclamação. Assim você poderá ter uma projeção sobre quão bem essa franquia lida com seus franqueado, se dá muitas dores de cabeça e como as resolve. Se conseguir, converse com um franqueado e entenda como foi seu trajeto, suas dificuldades e êxitos.

 

O tipo de franquia

Provavelmente, ao falar de franquia, a primeira coisa que venha à mente seja a de alimentos e bebidas. Natural. Acontece que o mercado de franquias não gira apenas em torno disso.

Muitas outras marcas vendem produtos nesse modelo também, como as de acessórios, roupas, calçados. E você não precisa necessariamente abrir uma porta comercial, já que há a flexibilização desses modelos, que podem possuir stands de centros comerciais e shoppings, por exemplo. Escolha a melhor opção para seu perfil empreendedor!

 

Preparar tortas e doces em casa

Em uma era de fast foods e comida hiper-processada, muitos consumidores buscam sair desse eixo alimentar comprovadamente danoso para a saúde.

Diferente das franquias, nesse tipo de produção você terá autonomia, poderá trabalhar no seu tempo e escolher seus ingredientes, experimentar suas fórmulas.

Quando há marcas em evidência na mídia, geralmente, as pessoas não sentem necessidade de conversar sobre aquilo, afinal, seus produtos são padrão. Já produtores autônomos podem cair na graça do marketing boca-a-boca. Além disso, você pode fazer um portal nas redes sociais com temas, textos e postagens regulares para fazer seu próprio marketing, do seu jeito. Poderá escolher todos os detalhes.

Considere também abrir sua produção para encomendas e festas, coffee breaks. Além dos pratos populares, busque introduzir e oferecer receitas suas.

Esse tipo de empreendimento pode começar sem burocracias, sem grandes endividamentos, metas ou estruturas. Na medida em que a demanda aumenta, você se flexibiliza e pode aceitar ou recursar encomendas sem grande peso, se programar para ter mais tempo em casa e curtir sem pressões exteriores.

 

Fazer vinhos e cervejas artesanais

Esse é um dos mercados que tem crescido na contramão da crise.

O espaço das bebidas artesanais só cresce e a popularidade cultural das duas bebidas no Brasil indica que os números não irão regressar.

Justamente o aumento no pequeno-empreendedorismo tem dado o ar da graça às bebias artesanais, já que esses empreendimentos buscam diversificar em seus produtos, ganhar público pela variedade e inovação. Há uma grande tendência de sua produção ter aceitação em comércios como barbearias, coffee shops, cervejarias artesanais e adegas, gôndolas de mercados e conveniências, hamburguerias e outros vários empreendimentos de gastronomia fina, afinal, vinhos e cervejas possuem um sabor que combina com cada prato.

Comece a produzir com aquilo que lhe agrada, ofereça sua produção à amigos, busque feedbacks sinceros e embasados.

Evite começar com artigos que demandem muito e seja paciente: os processos de fermentação e carbonização demoram mesmo, não fique ansioso. Mantenha seu ritmo para ter uma primeira leva de produtos dos quais você poderá levar em comércios do ramo um produto novo e chamativo.

Monte seu marketing, o branding, vá para as páginas sociais e fóruns, onde poderá contar melhor sobre os princípios e especialidades de seus produtos. Esse é outro ambiente onde, mais do que interessante, é regra inovar.

Busque rótulos e formas que destaquem seus produtos, faça uma boa introdução deles na embalagem, alguma parceria com um artista para ter edições criativas – isso pode ser bom para ambos.

Tente chegar até bares que costumam vender apenas cervejas industrializadas e consiga um espacinho em suas geladeiras, já que bebidas são sinônimo de socialização e recreação. Quanto mais imersiva for a atmosfera que sua marca cria, mais chances ela terá de atingir o público.

 

No portal da Vinhos e Cerveja Em Casa, da Indupropil você encontra todo o equipamento e dicas para começar de imediato sua produção. Assine a newsletter para ficar dentro do panorama das bebidas artesanais e sair na frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *